A donzela que há em homens e mulheres

 

O resgate do feminino trata de curar re-sentimentos, oriundos de mágoas, rejeições, opressões e feridas acumuladas numa longa "Era Yang" em nossas vidas passadas, ancestralidade, padrões gestacionais e fatos de nosso passado consciente e inconsciente. Limpar todas as crenças e des-amor e voltar a vibrar em nosso natural do amor incondicional, romance e sedução como forma de despertar o amor no outro, qualidades tipicamente yinn, ou seja, do aspecto feminino de homens e mulheres. 


Transições e adequações de nossa sociedade, principalmente ocidental, colocaram a mulher no mercado de trabalho, buscando igualdades e esquecendo de seus diferenciais. Muitas vezes o modelo feudal de sair da casa dos pais para um casamento continua sendo o considerado "natural" numa nova ordem social que não garante a permanência deste matrimônio. Uma infinidade de filhos homens sendo criados por mulheres feridas, orientados a não firmar nenhum compromisso sério antes de ter todas as metas materiais concluídas. Filhos sendo criados em casamentos desfeitos ou conturbados. 

São milhões de homens oprimidos por estas expectativas, fugindo desse amor, se achando insuficientes para um referencial de mulheres fortes, gigantescas; confusos também sobre o que é ser um príncipe encantado, se as mulheres parecem preferir os "meninos maus". 

São milhões de mulheres perpetuando as feridas do feminino, construindo mais e mais situações de rejeição e de mágoas, atraindo seus agressores, odiando sua condição feminina, odiando os homens, vibrando no medo de amar, de ser mais ferida ainda, ou projetando todas as suas expectativas de salvação num relacionamento afetivo. 

Para homens e mulheres, para a humanidade, é preciso um resgate de amor, compaixão, devoção por suas existências, vidas, condições e sonhos. 

Os homens sofrem muito com uma natureza mais instintiva, perfeitamente hábil para caçar, enfrentar perigos e mares revoltos até conquistar a donzela, além da sexualidade aflorada, presente em todo o Reino Animal que garante a procriação. Não é fácil conviver com tal turbilhão. 

As mulheres, condicionadas por um ciclo hormonal, oscilam e vêm com o desafio de lidar com as emoções, fantasias, romances, que são formas de preservar seu templo de procriação (corpo). Têm o desafio de adquirir expertise com a conciliação entre as emoções e a conexão espiritual como antídoto, uma relação plena com o próprio corpo, a mente sã e amorosa para administrar habilidades como sedução e não manipular. Mais tarde, serão o esteio emocional e espiritual da família ou no meio em que convivem. Um ambiente predominantemente feminino tende a ser tumultuado, pouco objetivo, mas extremamente acolhedor e criativo. É a mãe procriadora presente em cada uma. 

Amar nossas sombras é o mesmo que amar nossos poderes. O termo "sombra" se refere ao que ainda não foi iluminado, está existindo sem luz, à margem, à sombra de obstáculos. Superados os obstáculos, com aceitação e amor ao nosso aspecto em questão, descobrimos nesta superação um grande poder. 

É preciso, para construir algo diferente, começando pela própria vida individual, uma DECISÃO em vibrar no amor! É o amor que vence o medo. É o medo que atrai novos agressores. 

A preferência pelos "meninos maus" ou pelas "meninas complicadas" reflete uma falta de merecimento, uma descrença de que existe alguém que sonhe igual a gente. Então "é melhor ficar com o que aparece". Esta escolha, pra piorar, é inconsciente, para camuflar as feridas mais doloridas que são as raízes de todo o medo e confusão, a mente cria as crenças de que é assim que as coisas são. Atrair o príncipe encantado ou a donzela presume sermos compatíveis com este padrão, com nossos sonhos. Presume MUDAR. 

Quando a energia sexual (energia de ação essencial a nossa condição humana) é unificada com a energia de criação (chakra umbilical), de sensualidade (sexualidade carregada de emoções) e estas são iluminadas num ser que vibra no amor, então não há abusos, não há fugas, não há confusões. Tudo se torna natural e divino e o amor predomina. Seja o amor para unir ou o amor para permitir que cada um siga seu caminho, reverenciando os sonhos mais nobres de cada um, de como se escolhe realizar sua existência. Respeito a escolha. 

Para sermos respeitados, precisamos respeitar aquilo que queremos para nossa vida. Se sonho em ter um companheiro leal ao meu lado, preciso honrar, amar e reverenciar minha donzela interna, aquela que está aguardando o príncipe na torre. Preciso honrar todas as mulheres que estão ocupando a posição que desejo ocupar. 

Se priorizo meus desejos acima dos valores, dos sonhos, colherei tudo que se sintoniza com o desejo primitivo e não com os sonhos. Se não respeito a condição de donzela em outra mulher, se colaboro para feri-la, estou ferindo mais ninguém além de minha própria donzela, construindo mais descrença na possibilidade de um amor pleno e leal. Não são moralismos nem dogmas que devem nortear nossas escolhas, mas sim uma lealdade inabalável aos nossos sonhos. Aos sonhos, não aos desejos. 

Às vezes precisamos vivenciar a migalha pra perceber que algo está fora do lugar. Mas é preciso notar que está fora do lugar dentro e não fora. Exige um pouco de dedicação mudar dentro, mas em compensação, a vantagem é que está ao nosso alcance. Mudar o mundo, principalmente quando acreditamos lá no fundo que ele não tem jeito, que é assim mesmo, é tomar veneno esperando que os outros morram. É repetir mais e mais do mesmo. 

Se estamos feridas, atrairemos homens feridos. Confusas atraem confusos, defensivas atraem defensivos. Se mudamos por dentro, a sintonia será refeita. Os caminhos podem se separar ou podemos crescer ao lado de alguém, amadurecer juntos. 

Os homens também passam por fases diferentes da vida, recuperação de traumas, paradigmas equivocados, também têm pais, historias... Nem sempre deve ser simples se abrir pro amor, para ser amado. Mas o amor conquista, o amor sempre vence. Por isso, se nosso parceiro não está vibrando no amor quando estamos, este se afasta. Medo? Talvez. Mas quem somos nós, senão indivíduos lutando arduamente todos os dias pra vencer um medinho de cada vez? 

Percebamos se é realmente amor que estamos oferecendo. O amor é suave, o amor não impõe. A carência e o medo impõem. Precisam de garantias, têm pressa, geram ansiedade. O amor aceita, envolve, encanta. Faz bem. 

Se algo te faz feliz, coloque energia e atenção para que cresça. Se algo não te faz feliz, por que colocar atenção nisso? 

Se você acha que seus sonhos são plausíveis e você merece realizá-los, por que não acreditar que há um(a) companheiro(a) de sonhos afins, com o radar na mesma sintonia, esperando encontrá-lo(a)?

SERVIÇOS DISPONÍVEIS

Detalhes no link de cada um: