SUA...

Estando livre como um pássaro, escolho voar e ser sua.

De novo sua, como sabemos que sempre será.

Livre para voar pelo mundo, escolho voar pra você.

Para chegar a você, preciso apenas mergulhar em mim.

Mergulho em mim e sinto você.

Sinto você e posso sentir o que sentes em mim.

Posse não há; há liberdade, há céus e há infinito.

Há cores, há sol, há luz e há estrelas.

Há tudo e sou tudo e volto pra você.

Em você e com você é onde quero estar, pra onde quero voar.

 

Suas algemas são o amor, suas correntes são a porta aberta.

A porta aberta pra ir, a porta aberta pra receber, a porta aberta, a alma aberta.

A alma sente saudade, tantas saudades...

Saudades do que não sabemos, mas que sentimos

Saudades inexplicáveis... 

 

Texto de 2010 - por Adriana Mangabeira 

 

SERVIÇOS DISPONÍVEIS

Detalhes no link de cada um: